ACESSIBILIDADE:
Acessibilidade: Aumentar Fonte Acessibilidade: Retornar Fonte ao Tamanho Original Acessibilidade: Diminuir Fonte
Ícone do YouTube Ícone do Facebook Ícone do Instagram Ícone do Twitter Ícone do Tik Tok
Ícone Sanduíche para Navegação
Logotipo do Projeto Cartografias de Boas Práticas da Rede Navegue pelo mapa e conheça as diferentes ações escritas e promovidas por profissionais de toda a nossa Rede.
Boas Práticas
Alfabetização e Letramento
Projeto Escritores do Futuro
Informações
Relato
Considerações Finais
UNIDADE DE ENSINO
EM Oswaldo Teixeira - 5ª CRE
Rua Milão 95 - Quintino Bocaiúva
AUTOR(ES)
Raianne Coelho da Silva Carneiro
Olá. Sou Raianne Coelho, professora de Ensino Fundamental – Anos Iniciais na SME-Rio. Estou na área da Educação desde os tempos de normalista, no Colégio Estadual Heitor Lira, onde descobri a paixão de ensinar.

Formei-me pedagoga pela Universidade Estácio de Sá (Unesa) em 2017. Fui professora substituta por três anos na Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal.

Para me especializar, estou cursando a Faculdade de Língua Portuguesa-Libras da Unesa, onde sou pós-graduanda em Libras-Braille.

Também fiz cursos voltados à alfabetização na área da Educação de Surdos a fim de tornar real a inclusão na nossa educação carioca.
CARGO/FUNÇÃO DO AUTOR
PEF- Anos Iniciais
OBJETIVOS
Vivenciar os usos sociais que se faz da escrita, as características dos diferentes gêneros textuais, a linguagem adequada a diferentes contextos comunicativos, além do sistema pelo qual a língua é grafada: o alfabético;

Promover a autonomia e o protagonismo dos estudantes;

Compreender a importância da leitura para os alunos, desenvolvendo habilidades para a construção de livros;

Avaliar seu próprio trabalho e desempenho, comparando sua trajetória durante o ano letivo.
ANOS DE ESCOLARIDADE
1º ano
HABILIDADES
1º ano - Anos Iniciais - Elaborar coletivamente produções textuais a partir de histórias lidas ou ouvidas, assumindo diferentes papéis (professor como escriba/aluno como escritor).
1º ano - Anos Iniciais - Expressar em interações orais em sala de aula seus sentimentos e opiniões, argumentando e questionando, respeitando os turnos de fala e a opinião dos outros.
1º ano - Anos Iniciais - Organizar oralmente textos a partir do critério começo, meio e fim.
2º ano - Anos Iniciais - Elaborar coletivamente produções textuais a partir de histórias lidas ou ouvidas, assumindo diferentes papéis (professor como escriba/aluno como escritor).
2º ano - Anos Iniciais - Escrever textos curtos, tendo em vista as condições de produção (finalidade, gênero e interlocutor).
2º ano - Anos Iniciais - Identificar a finalidade de diferentes textos pelo reconhecimento do suporte, do gênero e das características gráficas.
2º ano - Anos Iniciais - Ler diferentes textos identificando seus usos sociais/contextuais.
2º ano - Anos Iniciais - Produzir textos, individual e coletivamente, com uma sequência lógico-temporal (início, meio, fim).
PERÍODO DE REALIZAÇÃO
Fevereiro/2021 até Dezembro/2021
Acreditar na aprendizagem da leitura e da escrita pela prática é levar para dentro da escola a variedade textual existente fora dela. A educadora Magda Soares afirma que “a sociedade atual, extremamente grafocêntrica, isto é, centrada na escrita, exige também o saber utilizar a linguagem escrita nas situações em que esta é necessária, lendo e produzindo textos com competência” (SOARES, 2005).

Pautada nesta ideia e objetivando estimular em sala de aula a leitura e a escrita de diferentes gêneros textuais em circulação social, elaborei o projeto Escritores do Futuro.

Semanalmente, desenvolvia com a turma práticas de escrita individual, quando me colocava como mediadora no processo de elaboração do gênero textual escolhido.

Iniciávamos a escrita a partir de reflexões sobre a finalidade e o gênero do texto que iríamos produzir. Aos poucos os estudantes eram encorajados a produzir os próprios textos.

As produções individuais eram arquivadas em uma pasta-portfólio junto com uma ficha de avaliação, onde eram sinalizadas as habilidades desenvolvidas pelos estudantes ao longo do bimestre. O portfólio e a ficha de avaliação individualizada foram importantes ferramentas de avaliação pedagógica, possibilitando aos próprios estudantes e a seus responsáveis o acompanhamento do seu desempenho escolar. Em ambos havia informações sobre o que os alunos já dominavam, o que auxiliava a apreensão do que ainda precisava ser aprendido.

O exercício de escrita semanal culminou na produção coletiva de livros. Para essa ação, dividi a turma em grupos, dos quais selecionei os “escribas”, ou seja, os encarregados de fazer os textos.

Antes de iniciar a atividade, reuni-me com as equipes para mediar a escolha do título, dos personagens principais, do enredo, entre outros aspectos, sempre valorizando e incentivando a autonomia e o protagonismo infantil.

Fizemos revisões coletivas promovendo reflexões sobre o sistema alfabético de escrita. Concluída a etapa escrita, os estudantes ilustraram a história e montaram o livro. Cada grupo apresentou sua produção às demais equipes e a outras turmas da escola.
O trabalho com portfólio de gêneros textuais, fichas de avaliação individual e produção de livros ajudou os alunos a avaliarem o próprio trabalho e desempenho e a consolidarem seu caminho de aprendizagem.

Essas atividades encorajam o aprendizado centrado no educando e são aperfeiçoadas por alunos, professores e família ao longo de todo o processo de ensino.

Esses exercícios conduzem o educando a refletir sobre suas experiências, analisando os trabalhos realizados, o que possibilita a definição de objetivos para o aprendizado com o professor.

Desenvolver este projeto contribuiu muito para a minha formação docente, pois consegui rever, alinhar e traçar novas rotas à minha prática durante o percurso.
Registros
IMAGENS
VÍDEOS
Envie sua mensagem
E aí, professor(a)?

Gostou dessa ação, tem alguma sugestão ou quer tirar alguma dúvida com este(a) professor(a)? Mande uma mensagem para ele(a) aqui. As Cartografias também consistem neste espaço de trocas e compartilhamentos do que se produz na Rede Municipal de Educação carioca.